3 de dezembro de 2006

Substâncias no meu organismo...

Pode-se dizer que esta foto é representativa dos meus pequenos-almoços (com algumas excepções, ás vezes já não encontro os meus pães preferidos). Serve esta foto para abrir o tema (e já agora apetite) do post, ou seja, as mudanças nas taxas de admissão de substâncias no meu organismo desde que cheguei a este País, vamos a isto…

Começamos pelas coisas que aumentaram de forma linear…O pão foi sem dúvida uma delas, tenho uma padaria na rua da frente e ainda não consegui provar todos os tipos de pão, esta malta tem a mania de todas as semanas introduzir mais uma variedade. Aqui o pão é do melhor que há, quase que já sei pronunciar no dialecto local todos os nomes, a minha amiga padeira (Lydua de seu nome, de uma simpatia extrema, própria dos seus quase 50 anos) também me tem ajudado nesta tarefa…

Outras substâncias passaram a entrar no meu organismo de forma menos habitual, as bananas são um bom exemplo…Pois é, não há banana da Madeira por estes lados, as que encontro estão sempre muito verdes, não entendo, simplesmente não sabem ao mesmo, acho que é do clima…

Agora os casos extremos, se existe coisa que aumentou no meu organismo de forma exponencial foi sem dúvida…o chá…mas por larga margem… Não percebo, a malta cá de casa acho que já anda metida nisto à muito tempo e agora descobriram mais uma vítima, eu…chá verde, de limão, de pêssego, camomila, morango, menta, ervas da Índia, chá preto, com leite, com natas, simples, com e sem açúcar…não interessa, não deve haver chá que eu ainda não tenha experimentado… um dos meus colegas vai de férias até à Índia e vai trazer as folhas de chá de uma plantação que a namorada dele conhece por lá, mal posso esperar… chá vindo directamente do produtor…

Agora a parte menos boa, as coisas que diminuíram de forma tremenda no meu organismo… Como devem imaginar a maior parte são sem dúvida as comidas caseiras da mãe… de todas elas quero destacar o cozido à Portuguesa, sim, esse colosso da gastronomia Portuguesa, o supra sumo da cozinha Nacional não entra no meu estômago já lá vão 3 meses…é a vida…

Como diz o ditado, não há fome que não dê em fartura...

Beijo na testa
copyright Eng a sério

2 comentários:

Sofia disse...

E uns quilitos a mais, não????

O Cantinhu do Pisko disse...

E uma massa em casa di MIchuu.. JA IA NÃO?? As babatinhas cozidas e o codfish tao a xegar... Abraxo

Trans - Siberiano