13 de setembro de 2012

Seis anos na Alemanha...

Faz hoje precisamente seis anos que aterrei na Alemanha armado com um dicionário inútil,  uma mochila do tamanho do Marão, uma folha A4 com uma morada ilegível, cinquenta Euros no bolso  e uma vontade intangível de compreender o Mundo.

Não vale mais a pena recordar essa noite de Setembro que mudou substancialmente a minha forma de ser e interagir com os que me rodeiam. O que vale a pena fazer é uma reflexão sobre o povo e o país que nos últimos seis anos foi respectivamente meu vizinho e a minha casa. Afinal de contas 2190 observações diárias da cultura e gentes Alemãs devem por certo constituir uma amostra estatisticamente significante que suporte algumas extrapolações. Assim sendo, para comemorar estes interessante seis anos aqui ficam algumas das minhas generalizações Germânicas.

1 - Ainda não conheci nehum país onde a tolerância seja tão fortemente vista como um dever.

2 - Os Alemães não sabem tudo, mas sabem tudo melhor.

3 - Todos o Alemães têm problemas de saúde. Quando não têm é porque algo deve estar mal.

4 - Os Alemães têm um sentido de humor único e divertido. Pena que se necessite de seis anos para o compreender.

5 - Antes de o muro cair as "Alemanhas" apenas eram unidas através do amor comum pelos Depeche Mode.

6 - Usar e abusar da campainha da bicicleta é a educada maneira Alemã de te dizer que ele/ela é mais importante que tu.

7 - Os Alemães não são especialmente eficazes, mas acabam sempre dentro do tempo previsto (excepto Aeroportos).



Três coisas Portuguesas que importaria para a Alemanha

1 - Horas de sol

2 - Bolos de arroz da Gomes

3 - A rede Multibanco



Três coisas Alemãs que importaria para Portugal

1 - Pão

2 - Dirndl

3 - O espírito reividicativo








2 comentários:

Anónimo disse...

parece que foi outro dia amigo alemão! e já faz seis anos. Deixa-te ficar por aí porque apesar das falhas que vais detetando na sociedade alemã - e que nós por vezes deificamos - é mais rica, permite uma vida mais digna, mais saudável e mais justa. Um abraço forte.

PS - não percebi essa cena das campainhas. E o pão de bragança é melhor que o deles seguramente :)
Coelho

Luis Carvalho disse...

Amigo Coelho, se não percebes a cena das campainhas então deve ser porque pensas da mesma forma que eles (Alemães) :)

O pão de Bragança é bom mas o destes tipos também porque para cada variedade de pão em Portugal eles têm 3 na Barbarilândia...

Esse mel, chega our não?

Abraços

Trans - Siberiano