9 de janeiro de 2007

E por falar em cauda...


Sempre que ouvimos uma notícia na televisão, rádio ou jornais sobre a situação de Portugal na Europa somos constantemente bombardeados com a expressão, “Cauda da Europa”… Desculpem lá mas para mim esta expressão parece-me inglória e por vezes até um pouco insultuosa.Depois de reflectir um pouco apercebi-me que a expressão não é assim tão má quanto isso, tudo depende do tipo de pessoa a quem de dirige, vejamos…

Para as pessoas ligadas à estatística (que nunca foram muito normais diga-se) a expressão é adequada, em quase todos os relatórios do EuroStat Portugal aparece de facto na “cauda”, é um facto inegável e temos de viver com isso (por agora).

Agora imaginem que são um astrólogo/a a olhar o céu numa linda noite de Verão… subitamente avistam um cometa. Agora uma pergunta, qual é a coisa mais bonita que vêem? Exactamente, é a “cauda” do cometa…

Agora imaginem que são um biólogo a escrever uma dissertação sobre uma população de escorpiões no deserto da Austrália. Pergunta, qual é a coisa que mais temem acerca do tal animal? Claro que a resposta é o seu venenoso ferrão que se encontra precisamente na “cauda”…

Agora imaginem que são um curioso da mitologia clássica e estão numa velha biblioteca a investigar algo sobre a mítica Fénix. Se forem persistentes descobrirão que as penas da “cauda” da Fénix têm o poder de curar e ressuscitar os mortos…

Então, tudo depende da situação na qual a palavra é empregue e da pessoa a quem se dirige. Quando voltarem a ouvir a expressão “cauda da Europa” lembrem-se que existem caudas fantásticas, úteis e até perigosas.

1 comentário:

Eng a sério disse...

E as caudas das alemonas???? Nada ainda??? Vê lá se não são os alemães que apreciam a cauda de um certo tuuuuuuga tuga tuga aí na alemanha!!!!

Trans - Siberiano