5 de março de 2008

Noções de liberalismo (1)

Frequentemente, os conceitos de Liberalismo (corrente de pensamento) e Liberalismo Económico, aparecem metidos no mesmo saco e tratados da mesma maneira. De facto, o Liberalismo Económico bebe inspiração nas correntes Liberais de pensamento livre, isto não significa porém que não se deva fazer uma distinção entre eles. O objectivo desta série de posts é fazer uma reflexão sobre os conceito de liberalismo... No final espero entender melhor como enquadrar a corrente de pensamento Liberal, do Liberalismo Económico e também as suas contra correntes na perspectiva actual de um Mundo globalizado...



Noções-1


O liberalismo clássico é uma doutrina ou corrente do pensamento político que defende a maximização da liberdade individual mediante o exercício dos direitos e da lei. O liberalismo defende uma sociedade caracterizada pela livre iniciativa integrada num contexto definido. Tal contexto geralmente inclui um sistema de governo democrático, o primado da lei, a liberdade de expressão e a livre concorrência económica.

O liberalismo rejeita diversos axiomas fundamentais que dominaram vários sistemas anteriores de governo político, tais como o direito divino dos reis, a hereditariedade e o sistema de religião oficial. Os princípios fundamentais do liberalismo incluem a transparência, os direitos individuais e civis, especialmente o direito à vida, à liberdade, à propriedade, um governo baseado no livre consentimento dos governados e estabelecido com base em eleições livres; igualdade da lei e de direitos para todos os cidadãos.

2 comentários:

Filipe Coelho disse...

vamos lá ver. como acho que essa separação entre "liberalismos" é para mim tenho que tecer alguns considerandos. lol

Podemos falar com rigor que só existe um liberalismo. Aliás, o único que existe é o filosófico, o político, o social. o Económico é apenas uma manifestação do outro. Ninguém pensa economia. Pensamos política e filosoficamente e isso trará naturalmente consequências também económicas.

Como tudo na vida tem limites, até o liberalismo deve tê-los. Mesmo algo pacífico como a liberdade individual deve no meu entender ser alvo de controlo. A sociedade deve no meu entender exercer controlo sobre a liberdade individual em certos e restritos pontos, quando esta puder ser nefasta para a sociedade. Esta é uma visão de princípio que naturalmente pode ser criticada e sujeita a discórdia o que nada me choca.

um ponto restrito em que a sociedade deve controlar o liberalismo, é precisamente na economia sob pena de esta liberdade individual prejudicar gavemente o colectivo. Para isso deve existir um estado social forte, uma instância que corrija os excessos de um liberalismo fundamentalista aplicado até às últimas consequências.

É por este motivo económico que vulgarmente me considero um não-liberalista, já que na economia coloco grandes reticências a essa doutrina filosófica. Mas também é necessário ter consciência que um controlo levado até aos extremos torna a vida das pessoas infernal. Mais ainda do que um liberalismo levado ao extremo.

Luis_Carvalho disse...

Pois é coelho.. o meu objectivo era discutir tudo isso que referiste depois de me deixares acabar o raciocínio, uma vez que no meu post afirmo com clareza que "No final espero entender melhor como enquadrar a corrente de pensamento Liberal, do Liberalismo Económico e também as suas contra correntes na perspectiva actual de um Mundo globalizado"...

Referes pontos importantes no teu comentário, concordo com uns, discordo de outros e penso que interpretas mal alguns..lol

Tudo a seu tempo.. deixa-me terminar e depois discutimos este tema que tanto te agrada... O que seria de ti sem liberais para chateares....lol

Trans - Siberiano